domingo, 11 de fevereiro de 2018

Chama-me Doida

Hoje, 
chamaram-me 
doida.
Sou doida...
Sonho demais...
Confio demais...
Amo demais...
Sou doida,
porque 
acredito no amor,
no respeito,
na integridade,
na honestidade...
Sou doida?
Se sou, que seja.
Não sei viver
sem sonhar,
sem confiar,
sem amar...
Sou doida,
que seja.

Adelaide Miranda

Sem comentários:

Publicar um comentário