segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Desespero

Dou por mim, sentada à janela, a olhar para o mundo lá fora. Está escuro... Está escuro mas mesmo assim tento encontrar a tua silhueta no meio de tantas sombras que vejo a passar.
Dou por mim, sentada à janela, a tentar perceber porque foste embora. Está frio... Está frio dentro desta casa em brasa com os aquecedores todos ligados na potência máxima.
Dou por mim, sentada à janela, a relembrar todos os momentos que passamos juntos. Está distorcido... Está distorcido o nosso passado e não consigo aceitar este presente e o temível futuro.
Dou por mim, sentada à janela... Dou por mim... No parapeito da janela... Dou por mim... A sentir o vento nos cabelos enquanto vejo o chão a aproximar-se. Dei por mim... Não soube existir sem ti.

Adelaide Miranda, 27/09/2016
Imagem retirada da internet

Sem comentários:

Publicar um comentário