sábado, 24 de setembro de 2016

Para sempre...


Para sempre... Até que a morte nos separe. Na saúde e na doença... Na riqueza e na pobreza. Na alegria e na tristeza. Até ao fim dos meus dias. Para sempre... É assim que eternizamos o nosso amor perante Deus, perante a família e perante os amigos. Assim juramos enquanto trocamos alianças que representam a nossa união. Planeamos o dia na perfeição, por vezes com um ano de antecedência, ansiosos de nos unirmos para sempre. Ali, no dia do nosso casamento. Porém... O dia da nossa união, não é o dia do nosso casamento. Para mim foi o dia em que a minha alma se cruzou com a tua e nunca mais a conseguiu esquecer. O dia em que a minha alma se cruzou com a tua e fez penitência até te pertencer. O dia em que a minha alma se cruzou com a tua e passou a ter fome e sede de ti apenas. Foi nesse dia. No dia em que olhei para ti e reconheci-te de outras vidas. Em que a minha alma sorriu e encontrou o pedaço que lhe faltava. O dia da nossa união foi no dia em que te conheci. O dia em que as pernas me tremeram e o coração bateu descompassado só por te ver sorrir. O dia em que desejei ser a única mulher no planeta para que tivesses olhos só para mim. O dia da nossa união foi assim.   Começou como um dia qualquer e terminou como o primeiro dia do resto da minha vida. O dia da nossa união não foi planeado com antecedência, nem programado ao minuto. O dia da nossa união simplesmente aconteceu. Foi assim naquele segundo, naquele momento em que eu olhei para ti, tu olhastes para mim e as nossas almas sorriram. Foi lindo esse dia, inesperado, mágico. Sim, foi esse dia. O dia em que nossas almas juraram para sempre... até que a morte nos separe outra vez... Só os dois, com um olhar, com um sorriso, com um pousar de olhos... ali, assim eternizamos o nosso amor.. Para sempre!

____________
Adelaide Miranda, 23 Setembro 2015


Sem comentários:

Publicar um comentário