quarta-feira, 2 de maio de 2018

Despi-me

Despi-me...
Tirei todo o fardo que carregava. Pela primeira vez, senti-me leve. Leve e livre...
Estava cansada de carregar o peso do mundo aos ombros. Estava cansada de arrastar a carroça, que tantas vezes se atolava na lama.
Despi-me...
Com a última peça de roupa lancei o meu último suspiro. Já nada me prendia a este mundo.
Estava finalmente livre. Livre para, simplesmente, deixar de ser.
Nada me impedia de descansar eternamente, para sempre. Estava ansiosa pela viagem que me esperava. Estava ansiosa pelo descanso eterno.
Despi-me...
Passo a passo, caminhei lentamente, em direção ao rio. O toque da água, gelada, na minha pele, travou-me por segundos. Avancei, serenamente, ansiosa por abraçar o fim da linha.
A sensação de água nos meus pulmões não me impediu de continuar. Muito pelo contrário, deu-me vontade de continuar a minha última jornada. Senti-me livre. Finalmente, leve e livre...
Despi-me... Despi-me de tudo, despi-me de ti, meu amor, e finalmente fiquei livre.

Adelaide Miranda
Foto retirada de: michelbraunstein.com

Sem comentários:

Publicar um comentário