quarta-feira, 9 de maio de 2018

Sorrir para a Vida

Cravou os pés na terra molhada e fincou os pés, como que quisesse afundá-los.
Abriu os braços e agradeceu a Deus.
Agradeceu por tudo o que recebeu na vida: o bom e o menos bom.
Todos os momentos da sua vida tornaram-na na pessoa que hoje era.
Deborah, sempre soube saborear as vitórias e aprender com os fracassos.
Aliás, tinha a sensação que aprendia mais com as coisas menos boas da vida.
Levantava-se sempre mais forte, mais segura de si, mais certa que a sua missão era superar-se a si mesma.
Para ela, este dia seria mais um dia para ser uma melhor versão dela própria.
Agradeceu, uma vez mais, por ser abençoada. Agachou-se e fincou as os dedos da mão no chão.
Agarrou um pedaço de terra e cheirou-o. Inalou a essência da vida e sorriu.
Sorriu ao de leve, inicialmente, e deixou-se cair numa gargalhada desenfreada.
Claro que devia sorrir para a vida, não tinha porque não!


Adelaide Miranda, 10/05/2018

Sem comentários:

Publicar um comentário