segunda-feira, 21 de maio de 2018

Só com amor vale a pena. Sejam felizes, sempre!

Estive presente no aniversário da minha irmã, em que o meu cunhado pediu-a em casamento. Foi  emocionante, decidiram casar a 18 de Maio de 2019 com toda a pompa e circunstância, pela igreja, e numa quinta paradisíaca no Porto, em Portugal.
Porém, há sensivelmente três semanas atrás, a minha irmã comentou que decidiram casar mais cedo no civil e que, para não terem várias datas de aniversário de casamento, optaram por 18 de Maio de 2018 para o fazer. Não comentou com ninguém porque como já tinham feito os convites para dia 18 de Maio do ano seguinte, não fazia sentido....
Não fazia sentido? Efetivamente, para mim, o seu estado civil iria alterar-se no momento em que se casasse no civil. O meu pai e os familiares mais próximos foram da mesma opinião que eu e rapidamente nos apressamos a comprar bilhetes para ir ao Porto assistir à cerimónia civil.
Acontece que, nunca estive presente num casamento tão bonito. Preparado sem pompa e circunstância, tornou-se numa festa maravilhosa onde se celebrou o amor. Esteve presente quem achou que devia estar e que queria presenciar a união de ambos. A cerimónia civil foi lindíssima, com direito a poesia e textos bíblicos. Na sala de registo encheu-se a atmosfera de amor e de boa disposição. Para minha surpresa o meu cunhado adotou o nome de família da esposa para que os filhos e os pais tivessem todos o mesmo apelido: Miranda Borges.
Confesso que engoli em seco e contive-me para não chorar. Tenho a certeza que se o fizesse não iria conseguir parar...
Fomos almoçar num restaurante ao lado do registo, à última hora reservado pela mãe do noivo, e experienciei magia. Na pequena sala do restaurante transbordou o amor. Nunca me senti de coração tão cheio. Naquela sala, estava verdadeiramente uma família unida pelo amor. Não éramos a família da Sara e a família do Henrique. Éramos apenas uma família. Estávamos unidos pelo mesmo amor e convivemos como se já nos conhecêssemos há mais de 30 anos. Os donos do restaurante celebraram connosco e até direito tivemos a concerto no piano. Celebrámos o amor da melhor forma possível: em união.
Um casamento preparado à pressão, sem pompa e circunstância... Um casamento em que o amor encheu a sala e o coração de todos presentes. Um casamento que me fez pensar no que realmente importa no casamento. O casamento não se trata de festas de arromba e quintas maravilhosas... Seja como for celebrado, numa quinta ou numa pequena sala, ou até mesmo à beira-mar, o melhor do casamento é o amor. O motivo pelo qual duas pessoas se unem: a vontade expressa de se tornarem um só e passar o resto dos seus dias fazendo o outro feliz.
Efetivamente foi isso que experienciei no casamento Miranda Borges: o amor na sua mais linda forma espiritual e física.
A vós, meu cunhado e minha irmã, desejo que sejam felizes para sempre e que todos os dias da vossa vida se lembrem do motivo pelo qual nos unimos todos naquela sala. Agradeço-vos por me permitirem fazer parte de um dos momentos mais bonitos da minha vida.
A vós, peço-vos que lembrem-se sempre que só com amor vale a pena. Sejam felizes, sempre!

À Sara e ao Henrique! Sejam Felizes!

Adelaide Miranda, 22/05/2018


Sem comentários:

Publicar um comentário